De volta… e com polêmica! Bem vindos ao novo “Com Quem Será?”

d34ed24778cdf58dd1377b43831d5cde

Foto: Pinterest

Faz meses que tô ensaiando essa volta. Faz meses que meu coraçãozinho apaixonado por casamentos me pede pra tirar a poeira do blog e fazer o que eu amo: escrever e inspirar as noivinhas.

Quem acompanha o @comquemsera no Instagram já viu que por lá as coisas estão andando há algum tempo, então se você não segue ainda, siga já! E desculpa pelo sumiço assim meio torto, sem nem me despedir. Ainda bem que eu não dei adeus, porque eu sabia que esse coração casamenteiro ia se manifestar em algum momento. E o momento chegou!

Como disse, faz alguns meses que tô ensaiando a grande volta, mas a verdade é que não conseguia encontrar um gancho pra isso. E hoje li um post (não vou linkar porque achei bem pretensioso) falando sobre as tendências de casamento que estão “fora de moda”. Entre elas, algumas já meio ultrapassadas, como as plaquinhas com frases machistas – do tipo “não foge, ela tá linda!” – e noivinhos acorrentados no topo do bolo. Mas outras era completamente pessoais, e que dizem respeito aos noivos e só a eles. E vejam bem, até o bem-casado foi tachado como “fora de moda”! O bem-casado, um dos protagonistas de todas as festas e o queridinho dos convidados, rs.

Brincadeiras à parte, essa é uma reflexão que eu tenho feito há algum tempo. Até que ponto o casamento é uma celebração que leva em conta coisas que estão na moda? Sendo a celebração do amor de um casal, não seria esse casal o responsável por escolher aqueles itens que ELES gostam e que tem a ver com ELES?

Até que ponto os fornecedores, assessores e palpiteiros de plantão tem autonomia pra empurrar para os noivos aquilo que todo mundo tá usando e que muitas vezes nem tem a ver com o estilo deles? Veja bem, não estou criticando o trabalho de ninguém, o trabalho da assessoria é muito importante para orientar, para organizar, para deixar os preparativos mais confortáveis e tranquilos para os próprios noivos. Mas acredito que a voz dos noivos deve ser a mais ouvida na hora das decisões. Conhecer o casal, sua história, seu estilo, enfim, entender as necessidades de cada casal é imprescindível para oferecer um trabalho que seja capaz de atender a todas as expectativas.

Mas é claro que tem aqueles casais que chegam no fornecedor e não tem a menor ideia do que escolher, do que está disponível no mercado, do que é possível fazer, etc. Por isso, o diálogo entre fornecedor e casal é super importante para começar a traçar um evento dos sonhos. Não adianta oferecer um casamento rústico pra um casal moderno, assim como não faz sentido apresentar um orçamento de big casamento clássico pra quem quer fazer um mini wedding.

Existem inúmeras opções no mercado, no Pinterest, na internet afora. Mas é preciso ter tato na hora de começar a construir o dia mais importante da vida daquele casal até o momento. Desde 2012, quando criei o blog, defendo que o casamento deve ter a cara dos noivos. E mesmo depois de tanto tempo longe, de tantas vezes ter mudado a opinião sobre decoração e vestido de noiva, esse pensamento continua firme aqui, e com certeza vai ser o que vocês mais vão ver nesse blog.

Bem vindas de volta, sintam-se em casa!

Um beijo,

 

Deixe uma resposta