Para os noivos: terno, fraque, smoking ou meio fraque?

Se para a grande maioria das noivas é difícil escolher o vestido de noiva, isso porque geralmente a noiva tem alguma ideia em mente, imagina para os noivos? Se para nós é difícil diferenciar os ternos, dos fraques, meio fraques e smokings, imagina pra eles! Por isso, fiz um guia básico pra ajudar os noivos, e as noivas também, porque sei que em grande parte dos casamentos são elas que também ficam responsável por essa parte. Vale também a regra para os padrinhos e pajens, já que geralmente o traje é padronizado. E tem também algumas dicas do que não usar, afinal, se você vai fazer uma cerimônia tradicional, algumas regrinhas devem ser seguidas.

Vamos lá:

Smoking

Pra começar: smoking NÃO é um traje de casamentos. O smoking é aquele traje semi-informal, que só deve ser usado quando o dress code do evento pede “Black Tie”, mas que não deve ser usado para cerimônias religiosas. Simplesmente, o smoking é para bailes de gala, premiações e red carpets, ou seja, se você pensa nele para seu noivo: esqueça. O smoking é composto de  gravata borboleta, camisa branca, laço preto e casaco preto ou azul escuro.

Fraque

Traje extremamente tradicional, que é composto pelo blazer que é mais comprido na parte de trás, quase na altura do joelho, porém é pouco tradicional no Brasil e está fora de moda. E o fraque é indicado apenas para homens altos e magros, devido o corte do terno. Entretanto, esse artigo é só para consulta, pois ele não é usado no Brasil, na verdade é uma tradição inglesa, que ultimamente nem lá tem sido usado. É composto por camisa (sempre branca), gravata plastron, colete e calça. A calça pode ser de cor diferente do casaco, geralmente ela é cinza ou grafite.

 

Meio fraque

Os brasileiros adoram e ele só existe por aqui. É um traje bastante usado, e é uma variação do fraque, sendo diferente apenas na ausência na “cauda” no blazer. O meio fraque é menos formal que o smoking e o fraque e mais formal que o terno, e pode ser usado tanto por noivos quanto por padrinhos e pajens. O meio fraque  composto por um paletó normal preso por um botão, acompanhado do colete. Geralmente a composição é feita por calça risca de giz e colete cinza chumbo. Com um botão é o mais formal, mas pode também ser usado com três botões, que o deixa um pouco menos formal.  Tudo depende do tipo de formalidade do casamento. Pode ser usado tanto em casamentos diurnos quanto noturnos.

Terno

Sem dúvidas, o terno é a opção mais segura e clássica para noivos e padrinhos. Para dar mais formalidade, pode ser acompanhado de colete, para o noivo claro. O colete pode ser de cor diferente do restante do terno, e pode combinar com a gravata. Para completar, um lenço liso e de cor neutra (preto não tem erro), para aqueles noivos emotivos ou que transpiram demais. Outra peça fundamental é a flor na lapela, sempre de cor diferente da cor das flores dos padrinhos, justamente para diferenciar o noivo. E por favor, sempre flores naturais! O terno é o traje mais bonito e mais clássico, e é versátil, pois o noivo pode usar uma peça própria, que inclusive pode ser feita sob medida, e que depois ele poderá usar em outras ocasiões. O terno preto, azul ou cinza chumbo é sempre a opção mais certa. Para casamentos diurnos, cores mais claras podem ser exploradas.

6 comments

Deixe uma resposta